Os primeiros passos do bebê

O desenvolvimento motor do bebê

O desenvolvimento motor do bebê segue uma ordem cronológica. Primeiro , vem o controle da cabeça e pescoço, depois o tronco, arrastar, engatinhar, ficar em pé com e sem apoio, andar com e sem apoio, subir escadas, correr, pular, etc.

Isso acontece conforme as estruturas ósseas, musculares e neurológicas do bebê desenvolvem-se e mostram-se prontas para a próxima fase. Cada fase é importante para a preparação do corpo do bebê para a próxima, devido ao fortalecimento e aprendizado.

Por que o andador não é recomendado

Quando colocamos um bebê que aprendeu a sentar-se recentemente em um andador, seu tronco e pernas ainda não estão preparados para sustentar o peso do corpo. Seu sistema nervoso ainda não aprendeu o suficiente para controlar os movimentos e fazer o bebê andar.

O que acontece então? Damos a uma criança que ainda não possui uma capacidade física ou neurológica uma independência para a qual ela ainda não está preparada. O bebê “aprende” a andar da forma errada, nas pontas dos pés. Consegue correr com o mínimo impulso, e mostra-se irritado quando fora do andador, pois perde essa “independência”.

Há uma possibilidade de desenvolver atraso no desenvolvimento do andar, que pode ainda apresentar alterações quando acontecer.

Além disso, os andadores são instáveis e aumentam muito o risco de quedas ou acidentes, que podem ocorrer ao mínimo desnível do solo (degraus, rampas, buracos – mesmo que muito pequenos).

O que podemos fazer para ajudar o desenvolvimento motor do bebê

Deixe que a criança brinque livremente. Em ambiente seguro, deixe o bebê no chão ou sobre tapete (cuidado para não ser uma superfície escorregadia), com seus brinquedos e, preferencialmente, com você também, para que brinque, explore e desenvolva-se a seu tempo. Permita que a criança tenha domínio e controle sobre seu próprio corpo e atividades; forneça os estímulos.

Caso possua alguma dúvida sobre o desenvolvimento do seu bebê, procure um pediatra ou fisioterapeuta para uma avaliação. Se realmente houver algum atraso, esses profissionais podem orientá-lo sobre a melhor forma de estimulação ou tratamento.

Atenção: andadores do tipo carrinho, nos quais o bebê segura-se e anda por conta própria, não prejudicam o desenvolvimento, pois a criança precisa estar preparada para ficar em pé e andar com apoio para poder utilizá-los. No entanto, devem ser utilizados somente sob supervisão de um adulto, para minimizar o risco de acidentes.

Espero que vcs tenham gostado e até a próxima!

 

Paula Fernanda Augusto – Fisioterapeuta (CREFITO-3 / 187399-F)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *