Os Vilões da Alimentação Infantil

Manter uma alimentação saudável é importante em todas as fases da vida, mas na infância esse hábito torna-se fundamental. É preciso educar as crianças, desde cedo, a optar por alimentos saudáveis.

O grande problema é que, com a correria da vida moderna, o alimento industrializado está frequentemente presente no dia a dia, enquanto os alimentos in natura, ou as preparações caseiras, praticamente não fazem parte da rotina alimentar das crianças.

Os alimentos industrializados, como refrigerante, suco de caixinha, biscoito recheado, nuggets, salsicha, hambúrguer, macarrão instantâneo, salgadinhos, são considerados os grandes vilões da alimentação infantil quando consumidos com muita frequência, por serem alimentos ricos em açúcar, gordura e sódio.

Há muito que se preocupar quando se tem o consumo rotineiro de alimentos cujos principais componentes são os citados acima, pois o consumo em excesso destes pode causar deficiências nutricionais e problemas graves de saúde como obesidade, diabetes, hipertensão e dislipidemia. Por isso, é essencial que o consumo desses alimentos seja limitado.

 

Estratégias para uma alimentação saudável

Para controlar o consumo de alimentos industrializados é preciso controlar também a compra desses produtos. Quanto maior o acesso e a disponibilidade, maior será a vontade de comer e, consequentemente, o consumo. Se tiver doces, salgadinhos ou refrigerantes em casa, a criança com certeza vai querer comer!

Para os pais que tem dificuldade em negar os apelos dos filhos, uma dica fundamental é leva-los ao supermercado e à feira de hortifruti para colocar a criança em contato com os alimentos in natura. Apresente diferentes frutas e hortaliças, de várias cores e formatos, e compre não apenas as que você gosta, mas as que despertam o interesse dele. Assim, a criança entra em contato com produtos variados e tem curiosidade de prová-los.

No entanto, nada de radicalismos na hora de riscar estes alimentos vilões de uma hora para outra da rotina alimentar dos filhos. Nada precisa ser proibido, exceto o excesso. Para as crianças que já consomem as “guloseimas” é possível estabelecer metas. Uma dica para aqueles que oferecem esse tipo de alimento diariamente para a criança, é reduzir a oferta gradualmente e seguir as orientações do nutricionista para a reeducação alimentar.

Além disso, na hora de negar um salgadinho ou doce, por exemplo, é importante explicar que estes alimentos não devem ser consumidos em excesso porque são prejudiciais à saúde. Nunca devemos utilizar estes alimentos como recompensa ou negá-los como castigo.

Por fim, seja o exemplo para o seu filho ou filha. A alimentação de uma criança será o reflexo da alimentação de seus pais. Não adianta cobrar aquilo que nós adultos não fazemos.

Alimentação saudável é a base de uma vida saudável. Até a próxima!

Nutricionista Larissa Farjalla (CRN 3-25048)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *